Projeto Bryan de Acústica nas Igrejas

Graça e Paz!

Conheça o Projeto e solicite já uma visita!

Projeto Bryan de Acústica na Igrejas

Introdução

A ideia do Projeto Bryan de Acústica nas Igrejas nasceu de um problema de saúde vivido por nosso filho Bryan, que com apenas 28 dias de nascido sofreu uma grave desidratação decorrente de uma alergia aguda a proteína do leite. Foi uma doença invisível que se instalou rapidamente sem que percebêssemos as mudanças que logo se tornaram visíveis, dentre as quais, um afundamento da Fontanela (moleira do bebê) ocasionada pela desidratação profunda, o ressecamento dos tecidos subcutâneos e a perda de peso; tudo ocasionado por vômitos sucessivos e uma diarréia incessante. Nosso filho ficou 13 dias internado em uma unidade de tratamento intensivo, onde teve todo o cuidado e fez todos os exames necessários ao descobrimento da patologia.

Ao deixarmos o hospital, tivemos um misto de felicidade e de agonia, por um lado estávamos radiantes e felizes por nosso filho estar se recuperando e cada vez menos fora de perigo, felizes por ser um problema relativamente de fácil tratamento, mas de certa forma desesperados por estarmos completamente descapitalizados devido à crise financeira que se abateu sobre uma grande parcela da população Brasileira, e consequentemente sobre nós.

            Em decorrência de sua condição alimentar especial, nosso filho passou a necessitar de leite hidrolisado, especialmente desenvolvido especificamente para essa patologia, com um custo médio de R$150,00 a cada 4 dias de tratamento nos primeiros 6 meses, depois dos 6 meses, sob orientação médica de uma Pediatra Alergista e uma Pediatra Nutróloga, conseguimos migrar para um leite de soja, que é mais acessível, mas ainda assim de elevado custo para a maioria da população Brasileira. Descobrimos que nossa justiça, apesar de “funcionar”, demoraria mais do que nosso filho poderia esperar, sem contar que devida a morosidade doentia e inequânime do sistema Brasileiro, se não tivéssemos tido a ajuda de “alguns Anjos do Senhor” que cruzaram nosso caminho aliadas ao nosso poder de eloquência e dinamismo, fatalmente nosso filho, herança do Senhor, poderia facilmente ter sucumbido novamente pela falta da alimentação especial ocasionada pela falta de recursos financeiros.

            Hoje, já recuperados financeira e psicologicamente do trauma inicial, conscientes da dificuldade e carência de informações sobre esse tipo de situação, resolvemos criar o Projeto Bryan de Acústica nas Igrejas, onde 10% de todos os recursos relativos ao total bruto arrecadado nesse Projeto, será inteiramente repassado a compra e distribuição de leites especiais para famílias carentes que se encontram na mesma situação em que nos vimos em um passado recente. Os recursos não só serão usados na aquisição do leite, como também na divulgação de material didático, com um passo a passo para quem precisar, de A a Z, do como proceder a intervenção judicial para assegurar o direito a esse benefício, incluindo todos os papeis necessários e de como dar entrada na defensoria pública.

Além do papel direto da Acústica Lagos na divulgação e compra do leite com o quinhão dedicado a causa, como um compromisso moral e cristão, todas as igrejas que participarem dessa proposta, independente de denominações, deverão aceitar fazer uma campanha pública voltada a esse segmento ao menos uma vez a cada ano, com arrecadação de recursos exclusivos para a aquisição desses leites especiais de alto custo, palestras e informativos sobre o tema como forma de conscientização do problema, evitando que casos relativamente simples se agravem, ou mesmo em alguns casos, chegando a óbitos por falta de informações ou recursos.

 

O Projeto Bryan é mais do que um financiamento sem juros voltado para Igrejas como forma de facilitação de pagamento, é muito mais do que uma assessoria ou elaboração de um Projeto Acústico; o Projeto Bryan também visa promover palestras sobre a conscientização dos riscos causados pela exposição excessiva a altos níveis de pressão sonora continuados, visa promover palestras sobre perda auditiva progressiva em todas as idades ou classes sociais, visa também promover palestras explicativas sobre a importância da acústica no dia a dia, em todos os ambientes de uma comunidade, desenvolvendo algo como os SIPATS (Semana Interna de Prevenção a Acidentes de Trabalho) voltados para o tema de poluição sonora, e não só, podendo ser expandido para outras áreas sensíveis, outros tipos de poluição e riscos eminentes de diversas setores, e segmentos para uma maior conscientização sobre o tema.

 Por Wilder Luz

Regras do Projeto

O Projeto Bryan de Acústica nas Igrejas, nasceu da necessidade de criar meios tangíveis de pequenas, médias e de até grandes congregações a terem acesso a Projetos Acústicos de qualidade, elaborados por Profissionais competentes e capacitados, além do foco social, viés integrante da proposta.

Todos sabemos que os custos de um Projeto de Acústica são elevados, isso ocorre devido à complexidade da cadeia de processos necessários, que envolvem simulações e os cálculos acústicos avançados, além de medições e estudos de campo de elevado custo, com demanda por equipamentos e softwares de ponta de difícil operacionalidade e também, de elevado custo de aquisição e manutenção.

No geral, o custo de um Projeto de Acústica é para 95% das congregações e seus membros, a maior barreira; na maioria das congregações, o custo elevado leva a liderança a delegar sempre para um segundo plano qualquer assunto ligado a acústica; isso é um erro gravíssimo, pois Templos são construídos e pensados para a difusão da Palavra! Se uma pessoa não entende claramente a Palavra, duas coisas podem ocorrer; 1 – Quem recebe a palavra não é tocado por entender errado a Palavra, ou mesmo por não ter entendido o que disse o Pastor, a consequência podem ser devastadoras; 2 - O ouvinte entende errado e começa a praticar erradamente o que entendeu.

A palavra e os Louvores são 99% do foco da Igreja, e como tal, merecem o devido respeito e tratamento, jamais podendo serem delegados a um segundo plano.

Foi por esse motivo que a Acústica Lagos criou Projeto Bryan de Acústica nas Igrejas, essa forma simples e acessível de financiamento, com poucas regras, com um forte apelo social e de fácil adesão, inteiramente voltado para os irmãos em Cristo e difusão da Palavra do Senhor.

Perguntas frequentes:

Em que consiste e qual o objetivo do Projeto Bryan?

    O Projeto Bryan de Acústica nas Igrejas, consiste em um plano de facilitação e financiamento de Projetos Acústicos, exclusivamente desenvolvido para o mundo Cristão e pensado nas pequenas e médias Igrejas e Templos Cristãos que, em sua maioria não tem verbas para a contratação de um Projeto acústico; o Projeto Bryan é inteiramente motivado pela fé e pelo  respeito ao próximo:

    O foco do Projeto é melhorar a acústica de templos e Igrejas, adequando o ambiente de adoração a padrões internacionais de inteligibilidade da fala, ajustando o sistema de som e adequando o ambiente às Normas Brasileira de Regulamentação (NBR), corrigindo a atenuação acústica necessária (isolamento), evitando multas e problemas com a vizinhança, deixando todos, do pastor aos fiéis, com foco voltado ao primordial, ao principal de tudo: O entendimento da Palavra do Senhor.

    Além de adequar acusticamente o ambiente, melhorando a oratória e consequentemente o entendimento da Palavra, o Projeto também engloba uma total supervisão e acompanhamento na parte eletroacústica (equipamentos de som e alinhamento dos sistemas) do ambiente, adequando o som e a acústica do Templo para uma perfeita audição do público aos Louvores, adequando o ambiente sempre ao mais próximo possível da perfeição acústica e eletroacústica para as bandas e oradores.

    O Projeto também abrange um estudo de impacto acústico ambiental. Os EIVs (como são chamados) normalmente são processos extremamente caros e proibitivos para a maioria dos pequenos templos e até mesmo para templos maiores. São executados com instrumentos de medição de altíssimo padrão e de elevado custo, tanto do Hardware quanto dos Softwares, são elaborados com a emissão de um relatório de conformidade e testes de performance acústica do recinto que, junto ao Projeto Acústico desenvolvido, podem ser apresentados na SEMA (Secretaria Municipal de Meio Ambiente) do município para regulamentação e regularização do Templo segundo as exigências referidas na resolução CONAMA/Nº001 de 1990, que indica e refere nos itens II e III as NBR10151, NBR10152, além da resolução CONAMA-002, NBR15575 e NBR12179 a serem complementadas com as exigências municipais e estaduais, além das demais normas ABNT e normas internacionais ISO, evitando multas ou constrangimentos aos membros da congregação. Tudo isso sem fiadores, sem garantias ou qualquer tipo de exigência na contratação, onde todo o processo é baseado na confiança e no respeito aos que nos buscam com foco no Senhor, viabilizando o pagamento em até 36 parcelas sem juros, através de boletos, sem burocracias e sem empecilhos. 

O que preciso para contratar o Projeto Bryan de Acústica nas Igrejas?

1 - Para participar do Projeto, é necessário possuir um CNPJ e ser uma Igreja Cristã. 

2 - Os dois únicos requisitos para a aderir ao Projeto Bryan é a assinatura de um contrato e concordar em promover a campanha de arrecadação de leites especiais para crianças alérgicas a proteína do leite e lactose, no mínimo uma vez por ano, durante dois anos, ou enquanto durar o pagamento das parcelas referentes ao Projeto.

Todo o material angariado, deverá ser entregue a Acústica Lagos, que por sua vez, irá entregar a algum órgão idôneo, hospital, ou diretamente a fiéis de qualquer congregação que solicitar o benefício, incluindo fiéis da congregação arrecadante ou pessoas carentes independente de professarem a mesma fé.

Basta solicitar uma avaliação pelo site, e-mail, WhatsApp ou através de um de nossos representantes, enviar todos os dados (endereço completo, CNPJ e dados do responsável solicitante) para a elaboração da proposta do Projeto de Acústica e aguardar nosso retorno que ocorrerá em um prazo máximo de 48hs.

Quanto custa contratar o Projeto?

Não existem custos fixos, cada caso é um caso. Após a solicitação inicial, um de nossos Técnicos irá agendar uma visita ao local para avaliar, medir e entender as necessidades do solicitante, o orçamento será elaborado de acordo com o tamanho do recinto, seu nível de complexidade e sua finalidade. Os fatores determinantes para a avaliação são dois: o tamanho expresso em metros quadrados (m²) do ambiente e a quantidades de horas necessárias para o desenvolvimento do Projeto (H/h). Após a fase de avaliação, a proposta já concluída será enviada ao solicitante, que caso aceite a proposta, poderá optar por financiar em 6, 12, 18, 24, 30 ou 36 parcelas fixas e sem juros de acordo com o valor total do Projeto.

Estou sujeito a alguma análise de crédito?

Não!

O Projeto Bryan é único e exclusivo para Igrejas. Por ser pensado em Igrejas, com foco no Senhor, confiamos plenamente em Deus, na honra e na palavra de nossos contratantes, que deverão efetuar os pagamentos de forma espontânea por depósito ou transferência bancária nas datas pré-determinadas. Sequer são gerados boletos e, no caso de algum eventual atraso, nós calculamos os juros e os irmãos honram na próxima mensalidade.

O que é o estudo de Impacto Acústico (EIV), ele está incluído no valor total do Projeto?

O Estudo de Impacto, ou também conhecido como EIV, são as medições acústicas feitas dentro, fora e no entorno do templo ou Igreja para o levantamento real do ruído pré-existente no entorno (ruído de fundo) e da contribuição do ruído emitido pelo objeto de estudo na vizinhança. Serve para quantificar a pressão sonora real e diz se realmente o objeto de estudo é, ou não um poluidor sonoro. Esse estudo é algo parecido a "um exame de sangue solicitado pelo médico", com ele é que os nossos Projetistas podem definir com exatidão o que cada Templo necessita, é ele o balizador para a tomada de decisões, pois ele é quem indica o quanto devemos isolar o som para que o recinto atenda aos padrões definidos pelas Normas Brasileiras de Regulamentação, leis e regulamentações federais, estaduais e municipais. 

O valor correspondente ao EIV será devidamente informado, assim como todos os itens relativos ao Projeto serão devidamente discriminados e estarão inclusos na proposta final apresentada.

Sou obrigado a contratar o EIV?

Sim!

O EIV é SIM obrigatório para analisar e dimensionar as necessidades de cada caso.

Principalmente nos casos onde houver denúncias ao MP (Ministério Público) ou reclamações:  nesses casos sempre será obrigatório, pois é necessário a geração do laudo de conformidade. Esse laudo deverá ser emitido por um Perito Acústico e todos os equipamentos usados são devidamente identificados com seus certificados RBC/INMETRO e homologações.

Seria impossível elaborar um Projeto, sem as devidas medições acústicas para avaliação de índices internos e externos, o que de uma forma ou de outra, acaba sempre sendo necessário a elaboração do estudo, apenas alterando o tipo de estudo a ser efetuado e qual o tipo de relatório emitido em função do objetivo a que se destina.

ATENÇÃO: 

A Acústica Lagos somente trabalha dentro de rígidos padrões de qualidade nacionais e internacionais, não sendo possível jamais a contratação de um Projeto Acústico sem a contratação das medições equivalentes necessárias ao seu desenvolvimento.

Tenho que pagar alguma taxa extra para contratar o Projeto?

Não!

A única exigência é uma entrada equivalente ao valor de uma parcela para cada 6 meses conforme o explicativo a seguir.

Qual o valor da entrada, e como calculo isso?

 O valor da entrada será calculado de acordo com o prazo de parcelamento escolhido. Será acrescentada a soma total dos dos meses de financiamento, um número extra, correspondente a "um mês virtual" para cada 6 meses do prazo total. No final das contas, o valor será exatamente o mesmo. Na prática funciona assim:

O valor da entrada será exatamente o valor correspondente a dois "meses virtuais" acrescentados, mais o valor da mensalidade correspondente ao primeiro mês. Na prática, um financiamento de 12 meses será considerado 1+11 = 12; um financiamento de 18 meses será considerado 1 + 17 = 18 e um financiamento de 24 meses será considerado 1+ 23 = 24.

Em um financiamento de 12 meses, ao invés de dividirmos o total por 12, na verdade dividimos o total por 14 (12 + 2 , ou o equivalente a 1 um mês virtual para cada 6 meses de financiamento), na prática, em um financiamento de 12 meses, dividimos o total (sem juros ou acréscimos) pelo número de parcelas totais, mais 1 (uma) a cada 6 meses, ex: 12 + 2 = 14X.

Tendo como base o último exemplo, em um financiamento de 12 meses, a entrada é o valor correspondente a duas das 14 parcelas totais, divididas em partes iguais, mais a parcela do mês inicial. No caso de 18 meses, dividimos por 21 parcelas (18 + 3), sendo a entrada correspondente a 3 parcelas do total, mais o valor correspondente a primeira parcela. No caso de a escolha ser por 24 meses, dividimos o total por 28 (24 + 4) e a entrada será o valor correspondente ao valor de 4 parcelas do total fixo, mais o valor correspondente a primeira parcela.

Na tabela abaixo podemos observar claramente que, apesar de "aumentar o número de divisões de parcelas, o valor final não é alterado, essa divisão diminui o ticket médio mensal, transferindo proporcionalmente uma pequena parte do valor total  para a entrada. 

Exemplo 1 (6X entrada mais 5):

Exemplo 2:

Valor total do Projeto: R$3.800,00

Valor total do Projeto: R$33.600,00

Prazo máximo de pagamento permitido: 6 meses (1 mais 5)

Prazo máximo de pagamento permitido: 24 meses (1 mais 23)

Quantidade de parcelas: 1 + 5 = 6  onde R$3.800 ÷ 7 = 542,86

Parcelas divisíveis: 24 + 4 = 28 onde R$33.600,00 ÷ 28 = R$1.200,00

Entrada  (duas parcelas 1 + 1): 2 X R$542,86 = R$1.085,72

Entrada (cinco parcelas 4 + 1): 5 X R$1.200,00 = R$6.000,00

Valor de cada parcela:  R$542,86

Valor de cada parcela: 23X R$1.200,00

Parcelas restantes: 5X R$542,86

Parcelas restantes: 23X R$1.200,00 = R$27.600,00

Total do Projeto: 7 X 542,86 = R$3.800,02 

Total do Projeto: 23 x R$1.200,00 = R$27.600,00 + R$6.000,00 = 33.600,00

Qual a regra aplicada para a definição do número de parcelas possíveis?

O parcelamento é calculado em relação aos valores financiáveis segundo a tabela abaixo. 

NÚMERO DE PARCELAS

VALOR MÍNIMO POR NÚMERO DE PARCELAS CORRESPONDENTES (MAIS IMPOSTOS)

em até 6X

valores acima de  R$3.800,00 (Ticket médio  mínimo: R$540,00)

em até 12X

valores acima de R$11.200,00 (Ticket médio  mínimo: R$800,00)

em até 18X

valores acima de R$21.000,00 (Ticket médio  mínimo: R$1.000,00)

em até 24X

valores acima de R$33.600,00 (Ticket médio  mínimo: R$1.200,00)

 

Indicação Premiada!

O que é e como funciona a Indicação Premiada?

A indicação premiada é uma forma de abatimento das parcelas em forma de Premiação de Indicações, a cada indicação reconhecidamente atribuída ao indicador, uma parcela é abatida do total da dívida de sua Congregação. Em termos simples, se uma Igreja financia seu Projeto em 6X e indica 6 outras Igrejas que contratem nossos serviços, o seu Projeto pode ficar única e exclusivamente pelo valor da entrada. Se o financiamento foi em 12X e a Igreja indica as mesmas 6, seu Projeto terá um abatimento equivalente a 50% das parcelas do financiamento. O processo também é válido para o fechamento de pacotes de congregações da mesma denominação.

Existe alguma regra para a Indicação Premiada?

Sim!

Se uma Igreja indica uma outra, e por sua vez a outra Igreja indicada desiste ou entra em inadimplência, a Igreja que indicou perde os benefícios e se compromete em quitar as parcelas restantes da Igreja indicada, ou até que a mesma retome e acerte os pagamentos

No caso de atraso ou inadimplência, tenho de pagar alguma multa?

Sim!

Levando em conta não haver nenhum tipo de juros no financiamento, nada mais que justo que se estabeleça uma multa mínima com uma pequena taxa de juros para os casos de inadimplência ou atraso no pagamento. A multa será equivalente a 10% do valor da parcela mais 0,33% ao dia de juros de mora, que virão acrescidos no carnê correspondente ao mês seguinte.

Obs: Pela legislação Brasileira, a multa máxima para o atraso de boletos, está fixada em 2%, como o financiamento do projeto Bryan não considera nenhum tipo de juros ou correção monetária, esse item passa a ser um acordo contratual extraordinário, condição sine-que-non para o aceite.

Após o pagamento da entrada, existe algum período de carência para início dos trabalhos?

Sim!

A carência inicial é de 30 dias, podendo se estender a até 120 dias nos casos onde a demanda dos serviços preexistentes e já em andamento, impossibilitem o início imediato ou no prazo inicialmente estabelecido.

Vocês executam o Projeto, ou seja, vocês fazem as reformas necessárias?

Não!

A Acústica Lagos é uma Empresa exclusiva de Assessoria e Projetos Técnicos. A Acústica Lagos não cede nenhum material e nenhuma mão de obra, a Acústica Lagos não é uma Empresa de Engenharia Civil, portanto não se responsabiliza por nenhuma obra, reforma, alteração ou confecção de nenhuma peça indicada ou Projetada por nós, sendo toda e qualquer responsabilidade de execução do Projeto única e exclusivamente do CONTRATANTE, que deverá se comprometer a eleger um Engenheiro Civil nos casos onde houverem a necessidade de obras, reformas ou alterações físicas ou estruturais no objeto de estudo. Nossos serviços são exclusivos de Assessoria, Projeto, Análise e Indicação de técnicas baseadas em simulações, além da  correta indicação de materiais necessários para a correção acústica do recinto.

Vocês acompanham a execução do Projeto?

Sim! 

Durante todo o período de adequação, sempre que necessário e devidamente solicitado, um de nossos técnicos poderá se deslocar ao local para o devido acompanhamento.

As visitas de acompanhamento, tem algum custo?

Apenas uma visita mensal está inclusa a na proposta original (até a entrega do Projeto impresso ou digitalizado), visitas adicionais terão seu custo devidamente indicados na Proposta e seus valores variam de acordo com a localidade da Igreja, assim como a disponibilidade da data das visitas que deverão ser agendadas com antecedência. 

O serviço de alinhamento do sistema de som está incluído na proposta?

Sim!

Além das medições acústicas que são executados fisicamente no local pelos Profissionais da Acústica Lagos, somente o serviço de alinhamento do sistema está incluso e será executado por Profissionais associados a Acústica Lagos! 

Após concluídas as alterações necessárias, após todo o equipamento escolhido comprado e instalado pela Igreja estiverem em seus devidos lugares e devidamente instalados, um de nossos técnicos irá até o local com todos os equipamentos necessários para alinhar o som e, durante o tempo que for necessário, acertará todo o som da Igreja e dará instruções aos responsáveis de como utilizar tudo.

A Acústica Lagos também disponibiliza um serviço quinzenal ou mensal de manutenção e acompanhamento acústico e eletroacústico que poderá ser solicitado e contratado, sempre que necessário.

Vocês emitem notas fiscais?

Sim!

Como todo o processo de financiamento não considera nenhum tipo de juros ou correção, as notas fiscais referentes aos financiamentos somente serão emitidas após o término do pagamento integral do projeto. O valor correspondente as notas fiscais será acrescido ao total do Projeto, sendo todos os valores informados no orçamento, sem considerar impostos!

 

 Solicite agora a visita de um de nossos representantes 

Facebook
Google
Indicação de um amigo
Folhetos nas ruas
Folhetos em Lojas
Indicação de um profissional

 

 

 

 

left show fwR|left tsN fwR|left show fwR|bnull||image-wrap|news login fwB tsN fwR tsY uppercase|fsN fwR uppercase|uppercase|login news fwR uppercase|tsN fwR uppercase|b01 uppercase bsd|content-inner||